PROSA POÉTICA

Tristeza antiga

Tristeza antiga

Esta tristeza ancorada em meus olhos tange o rio de águas doces que corre nos sertões do meu espirito. Perdi o rito da vida, o ritmo das coisas comuns.

Anúncios
À Espera de Uma Chamada

À Espera de Uma Chamada

Então reparei na forma com que segurava o celular. A mão arqueada, que o suspendia com absoluta precisão das extremidades, permitindo que apenas um dos cantos tocasse o mármore…

Apontando

Apontando

Há muito tempo construí uma ponte que ligaria meu coração ao teu, para juntos bombear as esperanças de um para o outro, e de outro para um.
Ponte estaiada, mas que nos liga de uma forma pouco convencional mas muito sincera. O oceano de dúvidas, medos e inseguranças que nos sustenta está turvo hoje. Misturado com a borra de café, é possível adivinhar o futuro.

acluofobia

acluofobia

sempre houve um desconforto com as sombras, admito. em vão, debruçava-me introspectivamente por detrás dos óculos, desvendando mistérios.
[…]

Suco de Mexerica

Suco de Mexerica

A mexerica é uma fruta democrática, divide-se entre tantos palatos e oferece seu suco a várias sedes. Gomos de mexericos democráticos espalhando-se nas bocas de todos, espalhando acidez e cítricos dentre os democráticos mexeriqueiros.
[…]

Garrafas, cigarros e estradas

Garrafas, cigarros e estradas

minha cabeça explode, amada. será o excesso de cafeína ou seria a abstenção de sexo? o que sei é que a maresia é um ótimo refresco para o olfato. e assim como em dias de ressaca, não suportaria o cheiro de algo mais forte. e o vizinho do lado não larga o cigarro por nada.

(sem título)

(sem título)

a extensão das finas coisas toca-me profundo, como se de tudo dependesse esse gerúndio, só é inacabado.