CRÔNICA

Guerra Cruzada de Resistência

Guerra Cruzada de Resistência

Faço uma cara de feliz para a foto. Um sorriso em pixel para sinalizar que há humanidade aqui, do outro lado da tela, para o amigo que receber a mensagem reagir, força!, ânimo!, haha!, uau!, amei!, curti!, e, assim, eu receber a humanidade do próximo. A quem importa, não seremos meros números, insensíveis, apáticos, letárgicos, na lista virtual de contatos de alguém.

Promessa

Promessa

Para biscuit usem EVA já que não gruda… É praticamente a única superfície em que não gruda. Criei um sapo, um coco e um alho com bem pouca massa. Estava assistindo ao funeral falso..

R.I.P.

R.I.P.

Meados da década de 1960. Domingo à tarde. Circo mambembe instalado no campinho de futebol da meninada. Dois palhaços sobre pernas de pau tentam chamar a atenção dos moradores do bairro pobre e operário.
[…]

Meu universo numa nódoa de café

Meu universo numa nódoa de café

Enxuguei a mancha de café que deixei cair na agenda de anotações de minhas ideias para futuras historietas, não tanto para preservar a agenda em si, que era uma dessas cadernetas de anotações de espiral, pequena, de custo não ultrapassante os três reais, mas para salvaguardar os pensamentos, ideias e trechos de cotidianidade que eu colecionava na minha passagem pelos hojes da vida.
[…]

Alérgico, Ma Non Troppo

Alérgico, Ma Non Troppo

Dia desses experienciei aquilo que talvez seja o que experiencia as pessoas que morrem de morte morrida.
Cumpria meu plantão semanal de quarenta e oito horas na Delegacia de Polícia de Vassouras, quando tive uma ideia genial …

MOTO-CONTÍNUO

MOTO-CONTÍNUO

Hoje olhei pra lagoa. Fazia frio, senti frio. Foi a primeira coisa que senti o dia todo.

CAIXA DE MEMÓRIAS – O BALÃO

CAIXA DE MEMÓRIAS – O BALÃO

No dia em que completei oito anos, meu pai me surpreendeu com um presente inesquecível: um balão enorme, nas cores amarela e preta, onde estava escrito o meu nome e a data 29.06.1960.
[…]