joanaespain

Mergulho

Mergulho

O corpo pouco equilibrado já mergulhado
lembra o salto de gigante
era a vida a fechar-se duas vezes
um quarto de olhar à superfície
e um aviso para não resistir do outro lado
que afinal talvez existam
as hierarquias dos anjos

À escala de uma estação o olhar

À escala de uma estação o olhar

ao tocar um caminho
falei-lhe ao ouvido
de uma matéria mais quente
para se esquecer da imitação das árvores
[…]

O importante equilíbrio da matéria sem vontade

O importante equilíbrio da matéria sem vontade

Era uma mulher escrita há muito tempo
ou talvez fosse uma mulher sentada numa cadeira
com a hipótese de cair lá dentro
[…]

As mãos enterradas até ao centro da terra

As mãos enterradas até ao centro da terra

A menina que brincava na areia
com as mãos enterradas até ao centro da terra
recebeu a luz de uma estrela
[…]

Fibra Óptica de Ícaro

Fibra Óptica de Ícaro

ouvem-se menos as esquinas lá fora
touros sérios sentados em cadeiras olham-se de frente
sentem como certa a inclinação
o binário das esquinas das estrelas dos cabelos das caras moles
do encontro forçado das paredes
[…]

ser navio que cavalga

ser navio que cavalga

trago-o na vibração inquieta da matéria sem vontade
finjo não ouvir o trabalhar
de operários de amor
o badalar crescente
[…]

estilos

estilos

uma baleia não tem estilo. o mar precisa de um toque de pescoço abandonado como o lábio precisa do fumo de uma página e o estado lateral da coxa de um traço alto carregado. não pode ser água a correr, só uma estreita película de margem que alinha postiça ligeiramente ao lado do desenho.
[…]