Deixe um comentário

em devaneio esgarça

em devaneio esgarça
engasga o verso afoito
do meu beijo
ao coito
da língua
ao ventre
quero-te meu
como o vento
de um sopro
que não posso pegar
mas sinto
arfar em pulmão
e leito
inflar o falo
e o peito

 

Imagem: The Metamorphosis of the Lovers, óleo sobre tela, 1938, por André Masson

Apoie este projeto!

Crowdfunding

Tá na hora de imprimir!

Faça uma doação!

Ganhe recompensas!

Campanha “Caminhos que se abrem

A revista digital superou as nossas expectativas. Então resolvemos assumir um compromisso bem mais sério com os nossos leitores: um sítio com domínio próprio, com design competente e responsivo E… a edição impressa!

Saiba mais aqui.

Anúncios

Sobre Larissa Marques

Escritora, poetisa, leitora compulsiva, amante de Baudelaire e T.S. Eliot

Seu comentário é bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: