2 Comentários

Espelho

O-Espelho-Florent-Willems1

Tu não amas nem a ti nem ao mundo
Nem a deus, nem a teu pai, ou a teu filho.
Nem a beleza que é a beleza que cria todas as belezas que dizes perseguir;
Tu não amas o silêncio que é tua companhia
Nem o amor com o qual sonhaste tanto
E tua própria dor de existir.

Tu não amas a nada e a tudo relutas
E qualquer amor que te há de envolver e ser maior que tu
Há de ser desfalecido antes em teus braços

Teus braços que não foram erguidos na batalha
Nem ajudaram a amamentar no seio uma nova vida
Ou abraçaram qualquer alguém que não tu mesmo.
Não te abraçaste nunca.

Tu tens medo da derrota que te há de trazer o amor
Mas antes que a derrota te chegue, tu hás de morrer
Não de amor, mas da falta de ti mesmo, pois tu não és o que és
Tu és o próprio mundo que rejeitas.

 

Imagem: O Espelho, óleo sobre painel, por Florent Joseph Marie Willems
Anúncios

2 comentários em “Espelho

Seu comentário é bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: