Deixe um comentário

Usura

bones

Se é uma costela que devo,
Aqui a tens. É tua.
Dou por liquidada a fatura.
Não basta a costela?
Não será o suficiente?
Leva duas.
Leva, também,
Este rádio, esta fíbula,
A mandíbula, os dentes.
Leva-me todo o esqueleto.
Que cada osso se aguce,
Vire lâmina, estilete,
Rompa a carne macia,
A pele sutil, e perfure
Seu caminho até a saída.
Leva contigo essa ossada,
Tudo que há em mim de rígido e duro.
Tens duzentos e seis ossos aqui:
Agora há de ser o bastante
Para quitar o principal e os juros
E, se houver, multa de mora
Desse empréstimo que nunca pedi.

 

 

Imagem: Bones, lápis de cor em papel, por Leigh Wood
Anúncios

Seu comentário é bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: