Deixe um comentário

O Menino Livro

dougie-poynter-menino

Que de mero texto construído para saber da própria destruição.
Vagante do cemitério das línguas castigadas e esquecidas, sê tu o alazão da semântica.
Venhas a galope retrazendo o que nunca deveria ter sido levado.
A luz refrata no teu prisma, concentra-se num único ponto, o do teu coração.
E o teu coração bombeia fótons para aquecer todo o cosmo… universos de si.
Letras que te fazem ser o que não tem, ter o que não é, mas o que deseja.
Teu mundo, teu mundo…

 

Anúncios

Seu comentário é bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: