Deixe um comentário

Água

Mágoa, alma crivada a bala.
Boca, não consente e cala.
Terra árida, casa e vala, a vida.
Trégua, o peito, um poço fundo,
em grotão brota olhos de açude,
e extravasa, sem verbo, nem rima
a mansa, cálida palavra-água.
Lágrima.

 

Anúncios

Seu comentário é bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: